dismiss-alert
header-area-background-wrapper
site-banner
center-left-menu

Como funciona?

1 min de video
center-right-menu

Chipre

O Chipre é a terceira maior e mais populosa ilha no Mediterrâneo, e é um Estado-Membro da União Europeia. A economia cipriota é muito diversificada. O PIB per capita é de USD 28,381, acima da média da União Europeia.

Setor Bancário no Chipre

Os bancos no Chipre são conhecidos por terem contas de alguns dos particulares mais ricos em todo o mundo. Durante muitos anos, o Chipre tem cultivado um setor bancário de alta qualidade com altas taxas favoráveis concedidas aos seus depositantes. Além disso, os depósitos até EUR 100.000 contam com a garantia da União Europeia.

História

A mais antiga referência conhecida ao Chipre é feita em grego micénico no século XV a.C. O nome moderno da ilha resulta do comércio exterior, numa referência à palavra em latim clássico para cobre, na frase "aes Cyprium", "metal de Chipre". Posteriormente, foi ainda mais encurtado para "Cuprum".

O Chipre está numa importante posição estratégica no Médio Oriente, tendo sido governado por vários impérios conhecidos. Entre os antigos dominadores do Chipre estão a Assíria, Egito, Pérsia, Grécia, o Império Otomano e o Império Aqueménida. Alexandre o Grande conquistou o Chipre em 333 a.C. e, após sua morte, passou a fazer parte do Império Helenístico do Egito ptolemaico. Em 58 a.C., o Chipre foi adquirido pelo Império Romano e posteriormente conquistado pelo Império Bizantino. Em 1191, Ricardo da Inglaterra conquistou Chipre e ofereceu-o à Ordem dos Cavaleiros Templários. Em 1473 a República de Veneza assumiu o controle da ilha e, em 1570, foi conquistado pelo Império Otomano, antes de voltar ao domínio da Inglaterra em 1878. O Chipre conquistou a independência em 1960. Em 1974, a invasão turca do Chipre ocupou e anexou uma parte do território no norte da ilha.

A economia cipriota é bem diversificada. O setor bancário, a par do turismo e a navegação, tem vindo a impulsionar o crescimento económico. O setor financeiro continua a ser um importante pilar da economia. O Chipe é um centro bancário conhecido para as pessoas com elevado património espalhadas pelo mundo. Muitos cidadãos da Europa Oriental e da Rússia recorrem ao sistema empresarial e bancário cipriota como um refúgio para os seus ativos. Depois de ter sido duramente atingido pela crise económica internacional, o Chipre assistiu a uma retoma muito mais rápida do que as economias em crise da Grécia, Portugal, Espanha e Itália.

Instituições Bancárias

Existem 49 bancos autorizados no Chipre. O setor bancário no Chipre é controlado e regulado pelo Banco Central do Chipre.

Legislação e Regulamentação

O Chipre é uma jurisdição bancária offshore reconhecida e respeitada. O Banco Central do Chipre é o principal órgão regulador e administrativo dos bancos registados no Chipre. Além disso, como o Chipre é um Estado-Membro da UE, a UE garante os depósitos até € 100.000. Estão incluídos os juros acumulados até a data de vencimento do depósito ou até à data em que o depósito era devido e exigível, mas não reembolsado, ou à data em foi determinado que o banco membro era incapaz de reembolsar aos seus depositantes (o que ocorrer primeiro). Os depósitos feitos em nome de um particular junto de bancos diferentes são considerados como depósitos separados para efeitos de compensação.

Sigilo Bancário

O Chipre foi classificado na 41ª posição a nível mundial pelo Índice de Sigilo Financeiro de 2014, num cálculo baseado na sua quota do mercado global de serviços financeiros offshore. O Chipre é responsável por cerca de 1,5% do mercado global de serviços financeiros offshore. A Secção 29(1) da Lei Bancária afirma que todos os funcionários, diretores, gestores, agentes, etc., e quaisquer pessoas que tenham acesso aos registos de um banco estão proibidos de revelar de qualquer forma qualquer informação sobre a conta de qualquer cliente individual do banco, mesmo depois de extinta a relação laboral com o banco.

Pagamentos Eletrónicos

O Chipre é membro do Espaço Único de Pagamentos em Euros (SEPA). Em agosto de 2014, a migração para as transferências a crédito do SEPA e para os débitos diretos do SEPA foi concluída com êxito no Chipre, tal como definido pelo Regulamento da UE 260/2012.

Serviços Bancários

A SFM está associada a uma rede alargada de bancos privados e importantes no Chipre. Todos os bancos para os quais remetemos os nossos clientes oferecem uma plataforma bancária internacional, com contas com várias divisas (£, € e $), além de banca online e cartões de crédito/débito. O Chipre também oferece serviços de cartão de crédito pré-pago para as contas bancárias para particulares e empresas.

Depois de concluída o seu pedido, ser-lhe-á atribuído um gestor de conta que o irá orientar nos procedimentos de abertura da conta bancária. Em seguida, vamos selecionar consigo, de forma criteriosa, entre os nossos principais parceiros, aquele que se adaptar exatamente às suas necessidades.

Quais os documentos necessários para abrir uma conta bancária?

O Banco terá de confirmar a identidade e morada de todos os clientes que abram contas bancárias. Os signatários e beneficiários efetivos terão de apresentar os seguintes documentos, que serão tratados como confidenciais:

  • Cópia autenticada do passaporte devidamente certificada com Apostila
  • Fatura de serviços certificada (que não tenha mais de 3 meses)
  • Carta de referência bancária original (que não tenha mais de 3 meses)
  • Extratos bancários originais (de pelo menos 6 meses)

Em caso de contas bancárias empresariais, o banco irá também solicitar um conjunto de documentos certificados da empresa, que consistirá em:

  • Certidão de registo comercial
  • Pacto social e estatutos
  • Registo de acionistas e diretores
  • Certificados de ações assinados
  • Um certificado de idoneidade ou certificado de incumbência se a empresa tiver mais de 12 meses
  • Últimas contas auditadas/perfil da empresa, se disponível

Enviar-lhe-emos por email, em anexo, os formulários bancários adicionais necessários para abrir a conta, os quais deverá assinar e devolver preferencialmente por correio especial (DHL, FedEx ou Chronopost), juntamente com os outros documentos acima referidos.

Stars