História

Porto Rico tornou-se parte dos Estados Unidos após a Guerra Hispano-americana em 1898. O Estado Livre Associado próprio começou a tomar forma em 1950, sob o governo e direção do Sr. Luis Muñoz Marín. Naquele ano, o então Comissário Residente, o Sr. Antonio Fernós, apresentou um projeto que previa "a organização de um Governo Constitucional pelo povo de Porto Rico".

A Administração do Presidente Truman e o Congresso deram uma boa recepção ao projeto, que se tornou a Lei 600 do Congresso dos Estados Unidos, de 3 de julho de 1950, dia em que foi assinada pelo Presidente Truman. Então, a Assembléia Legislativa de Porto Rico a aprovou por referendo, que foi realizado em 4 de junho de 1951. Naquele dia, os eleitores porto-riquenhos aceitaram com os votos deles redigir a sua própria Constituição, depositando nas urnas 387,016 votos a favor e 119,169 em contra. Em 27 de agosto, os delegados à Assembléia Constituinte foram eleitos. 70 membros foram eleitos pelo Partido Popular Democrático, 15 pelo Partido dos Estados de Porto Rico e 7 pelo Partido Socialista. Os membros do Partido Independentista Portorriquenho abstiveram-se de votar nessas eleições.

A Assembléia Constituinte redigiu a Constituição, e em 3 de março de 1952 foi submetida ao povo de Porto Rico para a sua aceitação ou rejeição: 374,649 votaram a favor e 82,923 contra.

Em 25 de julho de 1952, a validade do Estado Livre Associado de Porto Rico foi proclamada, em uma cerimônia presidida por o seu criador, o Sr. Luis Muñoz Marín.

Instituições Bancárias, Leis e Regulamentos

Não existe um Banco Central em Porto Rico, é o Banco de Reserva Federal dos EUA que atua como Banco Central, determina os juros a receber sobre os empréstimos para os bancos que são membros e regula a Política Monetária e de Crédito. Os depósitos bancários em Porto Rico estão garantidos até por $100,000 USD pela Agência Federal de Garantia de Depósitos Bancários.

Os bancos são segurados pela Agência Federal de Garantia de Depósitos Bancários [Federal Deposit Insurance Corporation] (FDIC). Eles estão sujeitos a todos os controles federais aplicáveis aos bancos nos Estados Unidos da América. A supervisão do governo do Estado Livre Associado com respeito aos bancos é feita através do Comissionado de Assuntos Financeiros.

Portanto, apesar dos desafios econômicos globais, Porto Rico continua sendo uma jurisdição offshore principal e com boa reputação, que continua atraindo novos bancos, como Euro Pacific Bank, anteriormente de São Vicente e Granadinas.

Normas Comuns para a Apresentação dos Relatórios

Os clientes dos bancos de Porto Rico atualmente não estão sujeitos aos requisitos de apresentação dos relatórios de acordo com a nova legislação internacional de Normas Comuns para a Apresentação dos Relatórios (CRS).

Instalações bancárias:

Todos os serviços bancários básicos são oferecidos em Porto Rico, incluindo uma tendência crescente para a banca eletrônica. A maioria dos bancos também emitem cartões de crédito e cartões de débito, com acesso em toda a ilha e em outros lugares aos Caixas Automáticos (geralmente denominados ATH's, um nome genérico que se desenvolveu a partir das iniciais do primeiro sistema desenvolvido em Porto Rico).

É aconselhável comprar serviços, taxas de serviço e taxas de juros, já que a concorrência entre as diferentes instituições bancárias e financeiras é alta.

A banca de varejo, a banca comercial e corporativa, bem como o gerenciamento de caixa são vistos como produtos de alta competência nesta jurisdição.

Quais documentos são necessários para abrir uma conta bancária?

Como regra geral, um banco em Porto Rico solicitará uma cópia autenticada do passaporte do acionista e do diretor (bem como do beneficiário efetivo se diferente), bem como uma prova de residência recente que deve ter menos de três meses de antiguidade, e uma carta de referência bancária. Esta última pode ser substituída pelos extratos bancários pessoais dos últimos de 3 meses.

Nós lhe enviaremos os documentos adicionais necessários para a abertura de uma conta por e-mail, uma vez que a lista da devida diligência requerida pode variar ligeiramente de caso para caso.